sábado, 27 de dezembro de 2008

Flauta-doce Barroca.

A flauta-doce possui várias vozes, as mais comuns: soprano; contralto; tenor ; baixo. Também há a sopranino, a função destas vozes é de possibilitar a este instrumento atingir várias notas musicais, em média cada flauta-doce consegue atingir duas oitavas, assim, cada voz tem seu início uma quinta ou quarta abaixo em relação a voz acima, isso quer dizer que a flauta-doce contralto possui a sua nota mais grave uma quinta abaixo da nota mais grave da flauta-doce soprano.
A digitação da flauta-doce barroca é diferente da germânia, é sempre importante ver a marcação na flauta, pois dependendo da digitação que foi contruída, a mesma muda um pouco para algumas notas. Para as duas afinações as vozes existem.
A nota mais grave para flauta-doce soprano e tenor é dó, a nota mais grave para flauta-doce sopranino, contralto e baixo é fá. As digitações são as mesmas, mudando apenas o nome e altura para cada voz. Quem aprende a tocar uma voz, sabe tocar as outras, mas é preciso se acostumar pois o tamanho muda de voz para voz.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Alto Som

Som, barulho e música são quase sinônimos, quando o barulho é organizado torna-se música, não mais apenas ruídos, tudo vai depender da organização e a forma como utilizar. Cada instrumento musical possui as suas particularidades e definições, a sua utilização na música para fazer som musical é ampla, vão além do que as classificações existentes, até porque a música é uma arte livre, onde as regras existem mediante circunstâncias, aquelas que o próprio autor escolheu.
O bandolim e cavaquinho atuam na faixa dos sons médios e agudos, ou seja, contralto(alto) e soprano, formam acordes ou realizam melodias, possuem uma boa dinâmica para executar músicas de vários estilos, são instrumentos de cordas e devido a essa característica, o som que produzem tem pouca duração e ao executar um toque o som é decrescente, a sonoridade vai diminuindo até sumir, isso faz com que os arranjos para esses instrumentos necessitem serem tocados várias vezes para permanecer uma determinada condução sonora, uma determinada continuidade de som.
Para flauta-doce soprano e contralto(alto), como são instrumentos de sopro, dependem do pulmão do executante, geralmente possuem um som contínuo e ao primeiro toque, ou seja, ao executar o instrumento o som pode ser crescente, decrescente ou contínuo em sua intensidade, pode começar fraco e terminar forte, vice-versa ou então permanecer a mesma coisa. Este é um instrumento onde o músico necessita de um preparo para o seu diafragma, pois somente assim poderá executa-lo sem fazer tanto esforço ou ficar muito cansado ao executar apenas uma música.
O compositor brasileiro Villa-Lobos já utilizou em suas composições o som de serrote ou de chapas de aço, instrumentos naturalmente não utilizados na música, mas produzem barulho e ao organizá-lo, torna-se música ou parte dela. O som é amplo e o que determina a sua organização é a criatividade humana, podendo utilizar como mais um recurso. Lembro que o trompete, trombone geralmente são feitos de metal, artesanalmente são duas chapas metálicas unidas e moldadas, ao utilizar uma chapa metálica numa música não está tão longe de um instrumento musical, já que seria a primeira fase na construção do mesmo.
Cada material e a maneira de utilizar ou organizar faz haver músicas com vários sons onde cada ser humano possui a possibilidade de moldar de acordo com a criatividade e possibilidades técnicas.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Flauta-doce Concerto

A Flauta-doce é um instrumento musical versátil e assume várias funções, uma delas é ser solista em músicas de Concerto. Neste blog vou destacar as funções deste instrumento versátil.